Três grandes times de futebol europeus ainda se agarram ao projeto da Superliga – e uma corte espanhola assegurou-lhes algum espaço para respirar.

A UEFA, órgão que dirige o futebol europeu, está anulando suas ações disciplinares contra os 12 times que procuraram formar a liga separatista, incluindo três que não negaram o projeto: Juventus, Barcelona, e Real Madrid.

Os processos disciplinares contra esses clubes “foram declarados nulos, sem qualquer prejuízo, como se o processo nunca tivesse sido aberto”, escreveu a UEFA. Ao fazer isso, a UEFA se curvou diante de uma decisão em uma ação judicial inicialmente instaurada por todos os 12 clubes separatistas em abril.

Abaixo é possível entender quais ações disciplinares haviam sido tomadas pela UEFA:

  • Os três clubes tinham enfrentado uma possível proibição por dois anos da Liga dos Campeões da UEFA, na qual todos os clubes participantes dividiram na última temporada um total de 2,34 bilhões de dólares.
  • A UEFA também está cancelando as sanções cobradas contra os outros nove clubes da Superliga, que incluíram 5% de suas receitas do futebol europeu durante um ano e uma doação combinada de US$ 17,5 milhões para apoiar o futebol juvenil.

O processo judicial pode ter consequências mais profundas para a UEFA: A corte espanhola encaminhou o assunto ao Tribunal de Justiça Europeu para determinar se a UEFA pode atuar como um regulador dos clubes de futebol europeus e ao mesmo tempo lucrar com a Liga dos Campeões, Liga Europa e outras competições que supervisiona.