O DAZN, serviço de streaming dedicado a transmissões esportivas, deu início a uma campanha contra a pirataria nos sinais dos jogos da Copa e da Recopa Sul-Americana. As partidas são exibidas exclusivamente pela plataforma. Em parceria com Athletico, Atlético-MG, Botafogo e Corinthians, clubes brasileiros envolvidos nas competições em 2019, a empresa bolou uma campanha de educação do torcedor.

Danos aos clubes brasileiros

Segundo o site Máquina do Esporte, os clubes deram início à campanha ao incentivar seus torcedor a assinar o serviço do DAZN, em vez de recorrer a links piratas de transmissão para assistir de graça aos jogos de seus times.

“Acessos dessa natureza não apenas trazem enormes danos aos clubes brasileiros, que não conseguem medir corretamente a audiência e o engajamento de seus jogos, como podem arruinar a experiência do torcedor durante a transmissão da partida”, diz uma nota divulgada pelos clubes.

Consumo ilegal na internet

De acordo com uma pesquisa da consultoria britânica Muso, citada no material divulgado pelos clubes, o Brasil é o quarto país no mundo em consumo de conteúdo ilegal na internet. Segundo o Máquina do Esporte, a assinatura do DAZN custa R$ 37,90 por mês, sendo que o primeiro mês do serviço é gratuito.

“No caso da Copa Sul-Americana e da final da Recopa, a utilização dos links piratas é ainda mais questionável. O DAZN oferece um mês grátis para todos os novos assinantes acompanharem seus clubes com a melhor experiência em transmissão, sem nenhum risco e com toda a praticidade e conveniência da plataforma”, finaliza a nota dos clubes.