Após um ano de 2020 muito triste e sem a presença do público, por conta da pandemia de Covid-19, e de um 2021 de começo de retomada, o Maracanã está pronto para 2022 com um gramado novo em folha e muitas competições importantes dos times cariocas a receber, como Campeonato Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores da América. E além da festa dos torcedores nas arquibancadas, um setor desperta muita curiosidade do público em geral: como comprar um camarote do Maracanã.

Pois neste artigo, vamos explicar como funciona esse setor do estádio e, principalmente, trazemos informações importantes sobre como conseguir um camarote para receber convidados durante os jogos no Maracanã. 

Navegue pelo conteúdo:

Quanto custa um camarote do Maracanã?

Existem diferentes tipos de precificação, pois os camarotes partem de um preço mínimo que é cobrado pelo camarote, por temporada. 

A partir desse momento começa o leilão, as empresas interessadas nos camarote começam a ofertar em cima do valor base e assim chega em um valor final onde o vencedor leva o camarote, e dessa forma o preço é determinado pelo próprio mercado em  1 dia de leilão. Isso é interessante dado que conseguem trabalhar com oferta e demanda de uma forma quase que didática.  

Vale ressaltar que o leilão não ocorre todos os anos, ele pode ou não ocorrer, dependendo de alguns fatores que são levados em consideração pela equipe do Maracanã, macro e micro econômicos, além de dados de ocupação e estratégia comercial. 

Como é realizado o leilão de um camarote no Maracanã?

O leilão para adquirir um camarote no Maracanã é simples. Tem o valor mínimo, que é o piso, e tem incrementos sobre o valor. Os camarotes são separados por lotes, e esses lotes têm um conjunto de características similares, no caso do Maracanã, capacidade e localização, e que por sua vez são fatores preponderantes para a definição de demanda e preço. Esses lotes já são pré definidos antes mesmo do começo do leilão. 

Podem haver casos no qual a demanda é maior que a oferta, quando por exemplo há menos camarotes disponíveis do que empresas interessadas em arrematar um camarote. Nesse formato, as empresas podem acompanhar em tempo real em que posição elas estão, e a empresa que ficar com a primeira posição pode escolher o camarote de sua preferência.  

O contrato dos camarotes é anual, de Janeiro a Dezembro.

A Golden Goal foi o responsável pelo primeiro leilão de camarotes do país, na época foi feito o leilão dos camarotes do estádio do Engenhão.

+ Leia também:
Jogadores estrangeiros: um raio-x dos gringos no futebol brasileiro
Clássico dos Milhões: os números de Flamengo x Vasco nos programas de Sócio-Torcedor

Concessão de camarote: um mercado crescente

Há diversos motivos que podem levar uma empresa a investir em um camarote. Em primeiro lugar é a questão de construir novos relacionamentos, ter a oportunidade de se relacionar com pessoas do seu mercado, sejam eles clientes, fornecedores ou entidade públicas. Trazendo a oportunidade para a empresa alavancar receitas e aumentar o faturamento de maneira geral.  

O segundo motivo é a questão da força de venda, fazer promoções ligadas a vendas ou estímulo da equipe de vendas utilizando o camarote como um prêmio para um colaborador ou cliente poderem usufruir.  

O terceiro motivo é o posicionamento da empresa em determinadas praças, então se uma empresa quer ser notada e levada em consideração por um determinado grupo de pessoas, nesse caso torcedores ou outras empresas interessadas. Podendo trazer inclusive negociações dentro do estádio.  

Existem outros fatores além dos citados, que podem levar uma empresa a investir em um camarote, por exemplo, ela pode ser uma estratégia de premiar clientes, além da força de vendas. Os motivos mencionados fazem parte de uma lista muito mais longa de possibilidades de uso dos camarotes. 

“Hospitalidade corporativa no Brasil vem se desenvolvendo, as empresas têm se dado conta da importância disso e a demanda tem sido cada vez maior” afirma Tássia Rosa, Head de Hospitalidade Corporativa da Golden Goal.

Para mais detalhes sobre as estratégias de aquisição de camarote, preencha o formulário abaixo para que nossa equipe entre em contato com você:

Mudanças antes da pandemia

Em um coquetel realizado no dia 21 de janeiro de 2020, o Maracanã apresentou as novidades da temporada para patrocinadores e permissionários de camarotes. O evento, que teve o jornalista Paulo Vinícius Coelho como mestre de cerimônias, contou com as presenças de representantes do Flamengo e do Fluminense, que assumiram a gestão do estádio em abril de 2019 e apostam na concessão do estádio pelos próximos 35 anos, além de Zico e o ex-goleiro Paulo Vitor, dois ídolos históricos dos clubes.

Tecnologia e comodidade para os parceiros do estádio

Entre as novidades apresentadas estavam uma testeira de led de 144 metros em alta definição, destinada a patrocinadores e permissionários, que ganharam preferência e desconto no uso do espaço para exposição de suas marcas. Para o espaço, foram montados à época diferentes pacotes: Anual (com 30% de desconto), Semestral (com 15% de desconto) e Por Jogo (Sem desconto).

Desde fevereiro de 2020, uma nova rede Wi-Fi traz mais serviços e comodidades para os convidados dos Camarotes, do Maracanã Mais e para o setor de Imprensa. Além disso, o acesso aos camarotes do estádio deixaram de ser feitos por ingresso físico. Pensando na comodidade dos convidados, o estádio usa o modelo de QR Code para essa finalidade.

Aniversário de 70 anos e Libertadores

O ano de 2020 seria muito especial para o Maracanã. O estádio completava 70 anos de existência e, ainda por cima, seria o palco da final da Taça Libertadores, que acabou acontecendo apenas no dia 30 de janeiro de 2021, por causa de todos os adiamentos causados pela pandemia de Covid-19 no ano anterior. E, ainda por cima, sem público.

2019: antes da pandemia, um ano de sucesso

Durante o evento realizado no início de 2020, foi apresentado um balanço com números do estádio no ano de 2019. De acordo com Severiano Braga, Gerente de Operações de Estádios do Flamengo e Diretor Geral do Maracanã, o primeiro ano de gestão da parceria Fla-Flu pode ser considerado altamente positivo.

“Eu avalio que foi um ano de sucesso para o Maracanã. Um ano em que, pela primeira vez, Flamengo e Fluminense assumiram a gestão do estádio e mostraram que têm competência para gerir bem o templo do futebol. Queremos manter o que se conquistou e, passo a passo, trabalhar para um estádio melhor”, diz Severiano. “Quanto a concessão existe um processo de PMI (Procedimento de Manifestação de Interesse) em andamento, do qual estamos participando. Este processo irá definir qual modelo de concessão para os próximos trinta e cinco anos. O prazo de entrega do PMI é abril de 2020. E após avaliação do governo estadual, o edital será lançado no mercado”, explicou o executivo.

Severiano Braga, Diretor Geral do Maracanã

Números da temporada 2019

Na temporada de 2019, o Maracanã recebeu um total de 2,8 milhões de espectadores em 73 jogos de clubes. Dos 30 maiores públicos do Brasil em 2019, nada menos que 25 foram registrados no estádio, que também recebeu outros 190 mil torcedores nos cinco jogos que sediou pela Copa América.

O número de torcedores apenas em jogos de clubes é muito maior do que os quatro estádios usados pelos grandes clubes de São Paulo, que fecham o Top 5 dos maiores públicos. A Arena Corínthians vem na segunda colocação, com 1,2 milhão de espectadores. O Allianz Parque, do Palmeiras, vem em terceiro, com 788 mil. Seguido do Morumbi, com 714 mil e a Vila Belmiro, com 213 mil.

O Maracanã foi o estádio que mais recebeu jogos de clubes em 2019 (73). Em segundo lugar vem o Castelão, em Fortaleza (CE), com 63. E muito longe, em terceiro, está a Arena da Baixada, em Curitiba (PR), com 37, empatada com a Arena Corinthians, em São Paulo (SP). Fechando o Top 5 aparece o Beira-Rio, em Porto Alegre (RS), com 36.