Foram poucos os negócios que não foram afetados financeiramente pela pandemia do coronavírus, nem mesmo o futebol europeu escapou. Com a crise no futebol, a UEFA (União das Federações Européias de Futebol) está preparando um pacote de 7,1 bilhões de dólares para servir de alívio financeiro aos clubes do continente.

O plano é implementar uma série de medidas e reformas que ajudarão não só com a recuperação das receitas dos clubes, mas com a reestruturação do sistema financeiro do futebol na Europa.

Para diminuir o impacto de crises financeiras futuras e aumentar a paridade entre as equipes, a UEFA planeja três ações principais. Deve-se abrir um fundo de crédito de 2,4 a 7,1 bilhões de dólares, de onde os clubes poderão pegar empréstimos à juros baixos. Além disso, a União prevê uma extensão do período permitido para reestruturação das dívidas existentes em cinco a sete anos. E, por último, seria introduzida uma “taxação de luxo” sobre os clubes que apresentarem uma massa salarial acima de certa porcentagem da receita (possivelmente 70%).

O pacote da reforma deve ser apresentado nas próximas semanas. A UEFA está em contato com a Centricus Asset Management para financiar a construção do fundo de crédito.