A emissora de televisão por assinatura Turner optou por encerrar seus acordos de direitos com clubes do Campeonato Brasileiro Série A a partir de 2022, apesar de ter contratos que vão até 2024.

A emissora citou uma cláusula nos termos de seus acordos com os clubes da Série A que, segundo ela, permitia a rescisão dos acordos.

A Turner tem atualmente acordos individuais de televisão por assinatura com o Athletico Paranaense, Bahia, Ceará, Fortaleza, Juventude, Palmeiras e Santos. A Turner continuará a transmitir os jogos destes clubes até o final da temporada 2021, momento em que sua cobertura do campeonato cessará.

Em uma declaração, a Turner disse que encerrou o acordo, pois o modelo de direitos agora é “não sustentável”. A emissora se manifestou dizendo: “A decisão, apoiada pela cláusula de saída prevista no contrato, foi tomada porque a oferta de transmissão fragmentada do Campeonato Brasileiro não permite que a empresa proporcione uma experiência completa a seus assinantes”.

A declaração da Turner acrescentou: “Aos nossos clubes parceiros, queremos expressar nossa gratidão e desejo de sucesso, dentro e fora do campo”. Aos nossos apaixonados torcedores de futebol, queremos reiterar nosso compromisso de fornecer conteúdo de qualidade, com uma gama cada vez maior de competições em todo o Brasil”.

A mudança vem depois que o presidente Jair Bolsonaro assinou um projeto de lei que renova significativamente o mercado de direitos de transmissão.

O projeto de lei efetivamente significa que as equipes da casa agora têm o direito de negociar acordos de transmissão de jogos e não precisam mais ter o acordo de ambos os clubes em campo, como tem sido o caso nas últimas décadas. No ano passado, a Medida Provisória No. 984 alterou temporariamente a lei para permitir que o clube que joga em casa tenha total discrição sobre a venda dos direitos de mídia de uma partida, colocando o poder de volta nas mãos dos clubes.

Anteriormente, a Globo procurou assegurar aos 40 clubes de futebol do Campeonato Brasileiro Série A e Série B do país que continua comprometido com o esporte em meio às mudanças iminentes na forma como os acordos de transmissão são negociados.

Enquanto a Turner continuará a cobrir a Uefa Champions League via TNT Sports e HBO Max.

Ao mesmo tempo, os clubes da segunda divisão da Série B realizaram uma reunião com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e a Globo sobre os planos para acelerar as negociações para os direitos da liga a partir de 2023. O atual acordo da Globo expira após a temporada de 2022.

De acordo com a agência de notícias UOL, o acordo centralizado da Série B com a Globo rende a cada clube até R$ 8 milhões por ano, com R$ 2 milhões para ‘logística’. O presidente interino da CBF, Ednaldo Rodrigues, disse que o órgão analisaria o mercado, acrescentando que é do interesse da federação ter “valor real” para a Série B.