A RedBird Capital chegou a um acordo sobre um valor de cerca de US$ 1,4 bilhões com o atual proprietário, a Elliott Management, o contrato foi assinado na última terça-feira (31/05) e anunciado pelo clube na manhã desta quarta-feira. 

O período de negociação exclusiva da Investcorp com a Elliott Management expirou no final de abril, mas o gerente de ativos ainda estava realizando discussões de aquisição. Na semana passada a Reuters informou que a Investcorp desistiu da corrida para comprar o Milan, permitindo que o Redbird concluísse a negociação. 

A RedBird, que administra cerca de US$ 6 bilhões em ativos, entrou em cena após o término das conversações exclusivas da Investcorp. Após a oficialização do acordo, o Milan reforçará o já robusto portfólio esportivo da RedBird que inclui uma participação de 11% no Fenway Sports Group por cerca de $750 milhões no ano passado; a FSG que é proprietária dos Boston Red Sox, Pittsburgh Penguins e Liverpool FC; E em 2020, a RedBird já havia comprado uma participação de 85% no Toulouse FC, que assegurou uma promoção de volta à Ligue 1 no mês passado. 

A Elliott Management irá manter uma participação minoritária no Milan. O administrador do fundo assumiu a equipe em 2018, levando o Milan a voltar a conquistar o Campeonato Italiano após 11 anos.