A cerimônia foi realizada na noite desta terça-feira, 7 de dezembro, em Aracajú (SE). Realizado desde 1999 pelo Comitê Olímpico Brasileiro (COB), o Prêmio Brasil Olímpico homenageia os melhores atletas do Brasil nas modalidades olímpicas e paralímpicas. Dois deles foram os grandes vencedores da edição de 2021 e eleitos os Melhores Atletas do Ano: Rebeca Andrade (ginástica artística) e Isaquias Queiroz (canoagem velocidade).

Esta foi a quarta vez que Isaquias Queiroz recebe o prêmio de Melhor Atleta do Ano, já tendo sido eleito o vencedor do troféu em 2015, 2016, 2018 e 2021.

“É uma honra receber esse troféu mais uma vez. Queria agradecer a todos do COB, à minha equipe, a todos de Lagoa Santa, à minha família e, não podia deixar de agradecer, ao Jesus Morlán. Ele ainda trouxe o Lauro de Souza, que me ajudou na missão de ser campeão olímpico”, agradeceu Isaquias.

Na disputa pelo prêmio, Rebeca Andrade, campeã olímpica em Tóquio, e uma das porta-vozes do projeto Inspire, superou Ana Marcela Cunha (ouro na maratona aquática nos Jogos) e Rayssa Leal (prata no skate nas olimpíadas), que também chegaram à final da eleição. Rebeca, que não pôde estar presente no evento, deixou um recado de agradecimento.

“Esse momento é muito importante para mim. A minha carreira é cheia de altos e baixos e esse ano consegui realizar todos os meus sonhos e objetivos. A rede de apoio do COB, da CBG e do Flamengo me ajudaram. O Chico, meu treinador, nem se fala. Hoje sinto que esse prêmio não é só meu, é de todos nós. Somos todos Atletas do Ano e tenho muito orgulho de vocês e das nossas histórias”, disse Rebeca.

O Prêmio Brasil Olímpico de 2021 também foi marcado pela disputa acirrada pelo troféu Atleta da Torcida, na maior votação de todas as edições, com mais de 395 mil votos na página do evento. A escolhida foi Fernanda Garay, dona de duas medalhas olímpicas pelo vôlei, ouro em Londres 2012 e prata em Tóquio 2021.

“Foram quase 400 mil votos? Nossa! Nessa noite, além de representar o meu esporte, eu fui eleita pelo voto popular como Atleta da Torcida. Meus adversários eram atletas muito feras. Muito obrigada a todos que votaram em mim. Encerro meu ano esportivo com a prata em Tóquio 2020 e com esse Troféu. Isso só demonstra que eu tracei o caminho de forma correta e com dedicação ”, disse Fernanda.

Uma das novidades dessa edição foi o Prêmio Inspire, criado em parceria do COB e da Riachuelo, para premiar a atleta “com a mais bela trajetória da temporada”. A vencedora escolhida por votação popular foi a vice-campeã olímpica no skate street, Rayssa Leal, a Fadinha, que também não conseguiu comparecer ao evento.