Com transmissões de jogos em TV aberta e fechada, além de Facebook e Twitter, a temporada 2018/2019 do Novo Basquete Brasil (NBB) foi considerada muito positiva por seus organizadores. De acordo com um levantamento do Ibope Repucom, o tempo médio gasto pelo público diante da tela aumentou em 25% em relação à temporada anterior, levando em consideração todos os quase 180 jogos transmitidos.

Mais pessoas assistindo por mais tempo

Na edição anterior do Novo Basquete Brasil, os espectadores assistiam, em média, 18 minutos das partidas. Já na temporada mais recente, que terminou com título do Flamengo em final contra o Franca, o índice saltou para mais de 22,5 minutos.

As partidas foram transmitidas pela Band na TV aberta, com uma média de 25,5 minutos assistidos por partida. O que significa um aumento de 5% em relação à temporada anterior. Já na TV fechada, os jogos da competição foram exibidos por ESPN, Fox Sports e BandSports. E tiveram um aumento de 38% em relação à temporada 2017/2018 – de 15,5 minutos por partida para 21 minutos.

Segundo o Ibope Repucom, nos seis primeiros meses da temporada, entre outubro de 2018 e março de 2019, o crescimento foi superior a 90% em número de transmissões de partidas. Na temporada anterior, apenas o SporTV exibia os jogos.

Novo Basquete Brasil é sucesso no Facebook

As transmissões pelo Facebook também tiveram um aumento. Na temporada anterior, foram 20 partidas exibidas. Com um total de 1.126.562 visualizações e 971.681 usuários únicos. Já na temporada 2018/2019 as visualizações foram quase três vezes maiores. Com 3.143.227 e 1.368.877 usuários únicos em 60 partidas. Apenas o Twitter não registrou aumento.

“A média de views únicos no Facebook superou, em algumas datas, a média de indivíduos que acompanharam as partidas em TV por assinatura de uma temporada para a outra. Nas finais da NBB, o modelo de transmissões simultâneas em TV e Facebook, como esperado, ofereceu crescimento em todos os canais. O quarto jogo das finais registrou índices superiores a 50% de crescimento para a Band. E mais de 100% para os canais de TV por assinatura e mídias sociais”, disse José Colagrossi, diretor executivo do Ibope Repucom, ao jornal O Estado de São Paulo.

Opção certa pela multiplataforma

De acordo com Kouros Monadjemi, presidente da Liga Nacional de Basquete, a exibição das partidas em diversos canais foi um grande sucesso.

“A multiplataforma foi um projeto inovador. E um marco na distribuição de conteúdos esportivos no Brasil. Levamos o basquete para milhões de fãs na TV aberta, fechada e redes sociais. Melhoramos a experiência das transmissões. E fortalecemos a interação das marcas com os diversos públicos impactados pelos jogos”, disse Monadjemi.

Segundo Colagrossi, o modelo pode ser adotado por outros torneios que enxergam o potencial da união entre TV para popularização do esporte e o engajamento oferecido pelas mídias sociais.

“Com o objetivo de entregar a melhor oferta e atender aos apaixonados por basquete no Brasil, onde quer que eles estejam, este mix de comunicação que combina digital e offline se torna uma opção eficiente e altamente poderosa. TV e digital se complementam. Cada um faz o outro melhor”, disse o diretor do Ibope Repucom.