Entre os fundamentos básicos do futebol, existe um que dita a dinâmica e o ritmo do jogo: o passe. O passe pode ser definido como a transferência da bola de um companheiro para o outro dentro das quatro linhas, seja com os pés, calcanhar ou cabeça. É um movimento que exige precisão e força, além de uma boa visão de campo, para ser bem executado, pois, entre tabelas e inversões de lado, bons passes podem dar uma nova cara para o espetáculo. Quando esse fundamento é utilizado para gerar uma situação de gol, ele pode ser chamado de assistência. Assim, os passes e as assistências estão intimamente ligados, pois um nasce do outro.  

O que é um garçom/playmaker? 

Dentro de cada time, existe um jogador responsável por criar essa ligação fiel entre passe e assistência: o famoso playmaker. A definição desse termo é uma pessoa que guia o time ao ataque e que põe os companheiros de equipe em situação de marcar, mas a função desse jogador vai muito além disso. Ele controla o ritmo do jogo sabendo as melhores horas de acelerar, diminuir ou até parar a partida, sendo a pessoa que tem a capacidade de analisar de dentro do próprio jogo como o time precisa se comportar, o que torna crucial a bolar passar pelo seu pé a cada jogada. 

A parte lúdica do camisa 10 

Através do legado deixado por jogadores do passado, essa função criativa foi associada a camisa 10 do time, que era usada sempre pelo grande pensador da equipe. Nomes como Pelé, Zico, Zizinho e Ademir da Guia fazem jus a essa história, sendo os principais criadores dos seus times na época. Em um cenário mais atual, jogadores como Ronaldinho Gaúcho, Rivaldo e Neymar também são atletas portadores da magia que envolve essa posição. 

Confira os jogadores com mais assistências na história do Brasileirão e entenda a ciência e o lúdico que envolvem os playmakers no futebol
Pelé, com a camisa 10 do Brasil (Foto: Rodolpho Machado/Placar)

Jogadores com mais assistências na história do Brasileirão 

Nos últimos anos, os playmakers que mais têm se destacado no futebol brasileiro atuam em diferentes locais do campo, não somente no meio campo. Como por exemplo, Gustavo Scarpa, que atuou como lateral na temporada passada, além de Keno e Dudu, que são atacantes. Porém, os meias ainda estão presentes entre os maiores garçons do futebol brasileiro, graças a atletas como Éverton Ribeiro, Arrascaeta e D’Alessandro.  

Os maiores assistentes da era dos pontos corridos do Brasileirão tem funções completamente diferentes e isso mostra como essa função criativa caminha entre talento e constância. Confira abaixo os dez maiores assistentes da história do campeonato brasileiro: 

  1. Dudu – 61 assistências 
  1. Diego Souza – 60 assistências 
  1. Éverton Ribeiro – 57 assistências 
  1. Conca – 53 assistências 
  1. G. De Arrascaeta – 52 assistências 
  1. Gustavo Scarpa – 51 assistências 
  1. D’Alessandro – 49 assistências 
  1. Willian – 46 assistências 
  1. Robinho (meia) – 44 assistências 
  1. Bruno Henrique – 43 assistências 
Confira os jogadores com mais assistências na história do Brasileirão e entenda a ciência e o lúdico que envolvem os playmakers no futebol
(Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras)

Relação com os artilheiros/centroavantes 

Contudo, para que os passes se tornem assistências, é necessário que as jogadas se concretizem em gols e, para isso, os atacantes precisam estar afiados e sintonizados com seus companheiros. A relação entre os artilheiros e os playmakers tem que estar em sintonia para que os dois possam guiar o time para bons resultados e essa boa comunicação é baseada no dia a dia dos jogadores e no tempo em campo. A constância de uma dupla no auge é derivada do tempo de conexão entre os atletas. 

Confira os jogadores com mais assistências na história do Brasileirão e entenda a ciência e o lúdico que envolvem os playmakers no futebol
(Foto: Divulgação / Flamengo)

Jogadores com mais assistências no Brasileirão 2021 

No Brasileirão 2021, quando o assunto é assistência, é necessário destacar a heterogeneidade. Com diversas propostas de modelos de jogo entre as equipes, jogadores de diferentes características e posições de origem se destacaram neste quesito, desde clássicos camisas 10, até os atacantes de lado do campo e os chamados “motorzinhos”. Também há uma forte presença de jogadores estrangeiros entre os destaques, o que pode evidenciar a escassez de meias brasileiros com a característica de “garçom” e a busca por este jogador nossos países vizinhos. 

Destacamos alguns jogadores que estão na lista de melhores assistentes do Campeonato Brasileiro 2021 para analisarmos: 

Gustavo Scarpa 

Jogador de grande versatilidade, o atleta do Palmeiras foi o campeão em assistências do Brasileirão 2021, com um total de 13 passes para gol. Scarpa atuou, na maioria dos jogos, como ponta-direita, centralizando as jogadas para seu pé mais forte (esquerdo), porém ele também pode jogar pela ponta-esquerda, assim como fazer a função de ala esquerdo, quando o time se posiciona na formação de 3 zagueiros. 

Confira os jogadores com mais assistências na história do Brasileirão e entenda a ciência e o lúdico que envolvem os playmakers no futebol
(Foto: Cesar Greco)

Dono das bolas paradas que originam cruzamentos no Palmeiras, Scarpa gerou 4 assistências e muitas jogadas de perigo a partir de escanteios e faltas laterais. Todas as suas assistências foram passes que partiram das laterais para as regiões centralizadas do campo. 

De Arrascaeta 

O uruguaio apresenta a melhor eficiência entre os destaques da lista, uma vez que, mesmo com apenas 14 partidas (11 como titular), ele conseguiu anotar 6 assistências, atingindo o maior índice de assistências por jogo (0,55 assistência/jogo). Com extrema qualidade técnica, muita movimentação, dribles curtos e visão de jogo, Arrascaeta pode ser considerado um meio-campo completo e as suas jogadas vão muito além de passes curtos e simples, criando 9 grandes chances para o Flamengo na temporada. 

Confira os jogadores com mais assistências na história do Brasileirão e entenda a ciência e o lúdico que envolvem os playmakers no futebol
 (Foto: Marcelo Cortes) 

Artur x Edenílson 

Em uma comparação de dois jogadores com estilos diferentes, se torna evidente que mesmo jogadores que não são considerados meias de criação também podem contribuir com muitas assistências para os seus times. Com 8 e 7 assistências, respectivamente, no Brasileirão 2021, Artur (Red Bull Bragantino) e Edenílson (Internacional) foram os grandes destaques de seus times durante a temporada. Sempre demandados durante a criação das jogadas, eles se tornaram referências que os outros jogadores buscam para efetuar o passe. Além disso, participaram de quase todas as partidas do campeonato, Artur atuou em 30 e Edenílson em 33 jogos. 

(Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino)

A diferença de estilo entre os jogadores é perceptível, uma vez que Artur joga preferencialmente como um ponta-direita direcionado para dentro, buscando limpar a jogada para uma finalização ou um passe que deixe o companheiro em boa situação para finalizar. Já Edenílson é um jogador que atua de área a área, recompondo e marcando forte no momento defensivo, mas também chegando com muito perigo na área do adversário e trabalhando como “motor” do time, participando das jogadas do início ao fim.  

Nacho Fernández x David Terans 

Para completar a lista, destacamos dois gringos do Brasileirão 2021. O argentino Nacho Fernandéz e o uruguaio David Terans tiveram grande participação nos gols de seus respectivos clubes, Atlético Mineiro e Athletico Paranaense. 

Campeão com o Atlético Mineiro, Nacho pode ser considerado um meia completo, que pode atuar em todas as funções de criação no meio de campo. Com a sua alta precisão de passes (85%) e um excelente controle de jogo que resultaram em 5 assistências, o argentino foi de extrema importância na conquista do título. 

 (Foto: Pedro Souza / Atlético)

Já Terans atuou majoritariamente como meia ofensivo, caindo mais pelo lado esquerdo, conectando o meio ao ataque e buscando sempre o passe vertical. O uruguaio é o jogador desta lista com a menor média de passes por jogo (24,25), mas, mesmo assim, ele contabilizou 7 assistências. 

 (Foto: Divulgação/ Athletico-PR)

Estatísticas: Ciência do Futebol 

O futebol tem sido cada vez mais estudado e a tradução das ações do jogo em números é cada vez mais comum. Os números, ou dados, precisam passar por um processo de transformação para que, no momento ideal, possam contribuir com a melhor tomada de decisão. 

Este processo parte da coleta de dados, passa pela organização e tratamento dos dados – onde a informação fica disponível –, a absorção desta informação é traduzida em conhecimento e o conhecimento é utilizado para buscar a decisão correta a ser tomada. 

Assistências Esperadas (xA) 

Uma das métricas que está em evolução nos estudos relacionados ao futebol é o xA (em inglês, expected assists; em português, assistências esperadas). 

Porém, esta é uma métrica derivada de uma outra, o xG (em inglês, expected assists, em português, gols esperados), que consiste em uma análise criteriosa da finalização e na tradução do nível de perigo que ela representou em um número de 0 a 1. Quanto mais próximo a 1, mais perigo aquela finalização levou ao adversário – nesta análise, não é considerado se o gol efetivamente aconteceu ou não. 

Alguns dos critérios analisados para definir o xG de uma finalização são: 

  • Ângulo e distância do gol; 
  • Forma que a bola chegou ao atacante; 
  • Tipo da finalização (cabeça, pé predominante, pé mais fraco…); 
  • Ângulo e distância dos defensores; 

O valor atribuído é contabilizado como xG para o jogador que finalizou e é contabilizado como xA para o jogador que efetuou o passe. 

Observando os jogadores com o maior xA do Campeonato Brasileiro de 2021, nota-se que a quantidade efetiva de assistências foi maior do que a expectativa. Portanto, se torna evidente que os atacantes do Brasileirão 2021 tiveram uma alta eficiência na hora de marcar gols.  

Jogador xA Assistências 
Gustavo Scarpa 7,93 13 
Artur 5,45 
Edenílson 5,11 
Nacho Fernández 4,85 
De Arrascaeta 3,96 
Nikão 3,66 
Terans 3,44 
Fonte: xA a partir de dados Wyscout e Assistências a partir de dados SofaScore

Uma combinação entre o lúdico e a ciência 

O uso de métodos científicos e o estudo de dados têm se mostrado cada vez mais importantes para o sucesso de uma equipe dentro de campo. Porém, não existem certezas absolutas nos esportes, principalmente no futebol. Assim como a ciência pode contribuir para a qualidade do espetáculo, o caráter lúdico – não só dos camisas 10, ou playmakers, mas de todo os aspectos que envolvem um jogo de futebol – é o que movimenta multidões e garante a emoção da torcida há mais de um século.  

Créditos: Estruturação e coordenação por Thiago Dias e Guilherme Calafate