Principal competição de futebol entre clubes da América do Sul, a Copa Libertadores da América é uma das competições mais difíceis do planeta, com diversos clubes tradicionais de países apaixonados por futebol, como Brasil, Argentina e Uruguai, medindo forças em cada edição do torneio. Organizada pela Confederação Sul-Americana de Futebol (CONMEBOL) desde 1960, a Taça Libertadores é uma das maiores glórias para os clubes e torcedores sul-americanos, o que explica a acirrada disputa observada em praticamente todas as edições do torneio.  

Libertadores 2022 

Em sua 62ª edição, a Libertadores 2022 não poderia ser diferente. Após uma fase de grupos bem disputada, em que apenas três clubes avançaram com folga (Palmeiras, Flamengo e River Plate), os times se enfrentarão na fase mais emocionante do torneio: a fase de mata-mata. Com o sorteio do chaveamento da próxima fase e dos confrontos das oitavas de final realizado na última semana, os times brasileiros já têm uma ideia das “pedreiras” que terão pela frente.  

Em teoria, os confrontos mais difíceis devem ser os do Fortaleza e do Corinthians, que jogam contra o Estudiantes e o Boca Juniors, respectivamente, com a partida de volta sendo realizada na Argentina. Além de terem avançado em primeiro lugar dos seus grupos, os times argentinos possuem forte tradição na competição, estando entre os clubes mais vezes campeões da história da Libertadores.  

Libertadores: um raio-x da maior competição da América do Sul 
Corinthians e Boca Juniors se enfrentaram pela frase de grupos e reencontrarão nas oitavas (Foto: Imagem: Ettore Chiereguini/AGIF)

Enquanto o Flamengo, o Palmeiras e o Atlético-MG devem, supostamente, ter um pouco mais de facilidade, por decidir os seus jogos no Brasil e enfrentar, respectivamente, o Tolima, o Cerro Porteño e o Emelec, que estão entre as piores campanhas da fase de grupos. Porém, isso não passa de uma suposição baseada nos desempenhos de cada clube na primeira fase da competição, uma vez que, na fase eliminatória, principalmente de um torneio como a Libertadores, cada jogo deve ser tratado como uma final, em que um simples erro pode significar o fim de uma campanha promissora.  

Artilheiros da Libertadores 2022 

Apesar de oito clubes brasileiros terem participado da fase de grupos e seis destes terem conseguido passar para a próxima fase, a artilharia da atual edição da Libertadores possui apenas dois brasileiros. Por outro lado, os brasileiros Rafael Navarro e Raphael Veiga são os líderes da lista de artilheiros, com 7 e 6 gols, respectivamente. Com a forte presença de clubes brasileiros na fase de mata-mata, novos jogadores podem surgir na lista, assim como a dupla do Palmeiras pode se isolar ainda mais na liderança. Confira abaixo a lista completa com os maiores artilheiros até o momento.  

  1. Rafael Navarro (Palmeiras) – 7 gols 
  1. Raphael Veiga (Palmeiras) – 6 gols 
  1. Julián Álvarez (River Plate) – 6 gols 
  1. Sebastián Rodriguez (Emelec) – 5 gols 
  1. Junior Sornoza (Independiente del Valle) – 5 gols 
  1. Lucas Jansón (Vélez Sarsfield) – 4 gols 
  1. Ánderson Plata (Tolima) – 4 gols 
  1. Juan Martín Lucero (Colo-Colo) – 4 gols 
Raphael Veiga e Rafael Navarro: os artilheiros do Palmeiras e da Libertadores (Foto: Nelson Almeida/AFP)

Alguns jogadores desta lista, como Lucero e Sornoza, não poderão marcar mais gols devido à eliminação de seus times na fase de grupos. Enquanto outros jogadores, como a dupla Navarro e Veiga, do Palmeiras, e Álvarez, do River Plate, podem se isolar ainda mais na artilharia se os seus times confirmarem o seu favoritismo para a fase de mata-mata da competição.  

Líderes em assistências da Libertadores 2022 

Constantemente “esquecidos” em comparação aos artilheiros, os maiores “garçons” da competição também são fundamentais para o sucesso dos seus clubes em torneios como a Libertadores. Por vezes, um passe para gol preciso e bem executado pode ser mais decisivo que a finalização. Assim como na artilharia, a lista dos jogadores com mais assistências na edição atual da Libertadores também está sendo liderada por dois brasileiros. Confira abaixo a lista atual.  

  1. Bruno Henrique (Flamengo) – 5 assistências 
  1. Yago Pikachu (Fortaleza) – 4 assistências 
  1. Elías Gómez (River Plate) – 3 assistências 
  1. Wesley (Palmeiras) – 3 assistências 
  1. Leandro Díaz (Estudiantes) – 3 assistências 
  1. Enrique Triverio (The Strongest) – 3 assistências 
  1. Alexis Zapata (Emelec) – 3 assistências 
  1. Luca Orellano (Vélez Sarsfield) – 3 assistências 
  1. Julián Álvarez (River Plate) – 3 assistências 
  1. Kevin Velasco (Deportivo Cali) – 3 assistências 
Libertadores: um raio-x da maior competição da América do Sul 
Atual líder em assistências, Bruno Henrique comemora o título da Libertadores 2019 (Foto: Alexandre Vidal)

Melhores goleiros da Libertadores 2022 (em média de gols sofridos por partida) 

Assim como os artilheiros e os líderes em assistências, os melhores goleiros do torneio também são parte essencial no sucesso de um clube, principalmente em uma competição disputadíssima como a Libertadores. Apesar de não ser uma maneira totalmente fiel de avaliar o desempenho dos jogadores desta posição, confira abaixo uma lista com os goleiros com as melhores médias de gols sofridos na competição até agora.  

  1. Mariano Andújar (Estudiantes) – 1 gol sofrido em 5 partidas: média de 0,2 
  1. Hugo Souza (Flamengo) – 1 gol sofrido em 3 partidas: média de 0,33 
  1. Weverton (Palmeiras) – 3 gols sofridos em 6 partidas: média de 0,5 
  1. Agustín Rossi (Boca Juniors) – 3 gols sofridos em 5 partidas: média de 0,6 
  1. Sergio Rochet (Nacional) – 3 gols sofridos em 5 partidas: média de 0,6 
  1. Cássio (Corinthians) – 3 gols sofridos em 5 partidas: média de 0,6 
  1. Franco Armani (River Plate) – 3 gols sofridos em 5 partidas: média de 0,6 
Ídolo do Estudiantes, Andujar já conquistou a Libertadores pelo clube em 2001

Valores em jogo: premiações da Libertadores 

Além da glória e do prestígio de se tornar campeão continental, em uma das competições mais acirradas do planeta, vencer a Libertadores também pode ser muito recompensador para os cofres de um clube. Para a edição atual, a Conmebol anunciou um aumento de US$ 1 milhão em comparação à premiação da Libertadores de 2021, quando o Palmeiras lucrou US$ 15 milhões ao vencer a final contra o Flamengo. Porém, não é somente o campeão que pode lucrar com a competição, confira abaixo as premiações recebidas por cada time em cada fase do torneio.   

Fase da competição Número de clubes Valor recebido 
Fase preliminar 1 US$ 400 mil 
Fase preliminar 2 16 US$ 500 mil 
Fase preliminar 3 US$ 600 mil 
Fase de Grupos 32 US$ 3 milhões 
Oitavas de final 16 US$ 1,05 milhão 
Quartas de final US$ 1,5 milhão 
Semifinais US$ 2 milhões 
Vice-campeão US$ 6 milhões 
Campeão US$ 16 milhões 

No total, o clube vencedor da competição levará, somando todas as fases da competição, pouco mais de US$ 23 milhões (cerca de R$ 110 milhões na cotação atual). Enquanto vice-campeão irá faturar uma quantia expressiva de US$ 13,5 milhões (cerca de R$ 65 milhões). 

Maiores campeões

Um dos campeonatos esportivos mais populares do continente, a Libertadores já teve vários clubes tradicionais como campeões do torneio. Atualmente em sua 62ª edição, a competição já teve campeões de diversos países, mas a lista dos maiores vencedores é liderada por clubes argentinos, como o recordista Independiente, que dominou a competição na década de 70, e o Boca Juniors, que colecionou taças no início dos anos 2000. Confira abaixo os clubes mais vezes campeões da Libertadores: 

Clube Títulos Anos em que foi campeão 
Independiente (ARG) 1964, 1965, 1972, 1973, 1974, 1975 e 1984 
Boca Juniors (ARG) 1977, 1978, 2000, 2001, 2003 e 2007 
Peñarol (URU) 1960, 1961, 1966, 1982 e 1987 
River Plate (ARG) 1986, 1996, 2015 e 2018 
Estudiantes (ARG) 1968, 1969, 1970 e 2009 
Palmeiras (BRA) 1999, 2020 e 2021 
Grêmio (BRA) 1983, 1995 e 2017 
Santos (BRA) 1962, 1963 e 2011 
São Paulo (BRA) 1992, 1993 e 2005 
Olimpia (PAR) 1979, 1990 e 2002 
Nacional (URU) 1971, 1980 e 1988 
Flamengo (BRA) 1981 e 2019 
Atlético Nacional (COL) 1989 e 2016 
Internacional (BRA) 2006 e 2010 
Cruzeiro (BRA) 1976 e 1997 
Jogadores do Independiente comemoram a conquista de 1984

Porém, ao dividir os maiores campeões da Libertadores pelos seus países de origem, a diferença entre Argentina e Brasil diminui drasticamente, com o Brasil tendo mais clubes campeões que os rivais vizinhos. No agregado de títulos, o número de conquistas brasileiras cresce, uma vez que diversos clubes nacionais já se consagraram campeões da américa, mas ainda não é o suficiente para alcançar ou ultrapassar os títulos argentinos, que possuem uma tradição histórica muito forte na competição continental. Confira abaixo a lista completa de títulos da Libertadores por país.  

País Clubes campeões Títulos Vice-campeonatos  
Argentina 25 12 
Brasil 10 21 17 
Uruguai 
Colômbia 
Paraguai 
Chile 
Equador 
México 
Peru 
Libertadores: um raio-x da maior competição da América do Sul 
O Palmeiras é o atual campeão da Libertadores, com dois títulos consecutivos (Foto: Divulgação/Palmeiras)

Top 10 artilheiros da história

No ranking dos maiores goleadores da história da competição, o Brasil ainda está distante dos rivais sul-americanos, com apenas um craque na lista dos jogadores que mais balançaram a rede na Copa Libertadores da América. Porém, para a surpresa de alguns, o maior goleador da Libertadores também não é argentino. O maior artilheiro da história do torneio é o ex-atacante equatoriano, Alberto Spencer, que conquistou três títulos pelo Peñarol nos anos 60. No total, Spencer marcou 54 gols em 87 jogos que disputou no torneio. Uma marca tão expressiva, que não fui superada até os dias de hoje. Confira abaixo a lista com o top 10 dos maiores artilheiros da Libertadores: 

  1. Alberto Spencer (EQU) – 54 gols 
  1. Fernando Morena (URU) – 37 gols 
  1. Pedro Rocha (URU) – 36 gols 
  1. Daniel Onega (ARG) – 31 gols 
  1. Julio Morales (URU) – 30 gols 
  1. Antony de Ávila (COL) – 29 gols 
  1. Juan Carlos Sarnari (ARG) – 29 gols 
  1. Luizão (BRA) – 29 gols 
  1. Artime (ARG) – 28 gols 
  1. Lucas Pratto (ARG) – 27 gols 
Alberto Spencer: o maior artilheiro da história da Libertadores (Foto: Fox Sports)

Apesar da lista atual contar com apenas um jogador do Brasil, um brasileiro está muito próximo de entrar na lista de maiores artilheiros da Libertadores: Gabriel Barbosa, o Gabigol. Com 26 gols marcados na competição continental, se o atacante do Flamengo marcar mais quatro gols em partidas do torneio, ele ultrapassará Luizão e se tornará o maior artilheiro do Brasil na história da Libertadores. Para entrar no top 10, basta marcar mais três, para empatar com Artime e ultrapassar Lucas Pratto (que ainda está em atividade e pode marcar mais gols pelo Vélez Sarsfield na fase eliminatória da competição).  

Maiores artilheiros brasileiros  

Assim como Luizão e Gabigol, outros atacantes brasileiros já deixaram seus nomes na história da competição como um dos maiores artilheiros do Brasil na Libertadores. Além dos dois líderes atuais da artilharia brasileira, a lista conta com grandes nomes do futebol nacional, como Fred, Zico, Jairzinho, Pelé, Marcelinho Carioca, entre outros. Confira abaixo o ranking com os maiores artilheiros brasileiros na Libertadores até o momento:  

  1. Luizão – 29 gols 
  1. Gabriel Barbosa – 26 gols 
  1. Fred e Palhinha – 25 gols 
  1. Célio Taveira – 22 gols 
  1. Jairzinho – 21 gols 
  1. Guilherme, Ricardo Oliveira e Bruno Henrique – 19 gols 
  1. Marcelinho Carioca, Sérgio João e Tita – 18 gols 
  1. Robinho – 17 gols 
  1. Pelé, Jardel e Zico – 16 gols 
  1. Alex e Leandro Damião – 15 gols 
  1. Rogério Ceni, Neymar, Thiago Ribeiro e Washington – 14 gols 
Artilheiros brasileiros da Libertadores, Gabigol e Luizão trocaram provocações em abril deste ano (Montagem/UOL)

Atualmente, apenas Gabigol e Bruno Henrique estão disputando a Libertadores e podem subir posições na artilharia ainda neste ano. Porém, se jogadores ainda em atividade, como Neymar e Leandro Damião, retornarem ao Brasil e disputarem a competição continental novamente, também podem acirrar a disputa pelo posto de maior artilheiro brasileiro na Libertadores.  

Onde assistir às partidas dos brasileiros na Libertadores 2022 

Além do chaveamento e dos confrontos das oitavas, a Conmebol já definiu também as datas da próxima fase da competição. Os jogos de ida serão disputados na última semana de junho, enquanto as partidas de volta serão realizadas já na semana seguinte, a primeira do mês de julho. Com a proximidade da fase eliminatória e a confusa distribuição de direitos de transmissão desta edição, é importante que cada torcedor saiba onde o jogo do seu time do coração será transmitido.  

Para a edição da Libertadores de 2022, os direitos de transmissão para o Brasil são divididos entre os canais SBT, na TV aberta, ESPN e Conmebol TV, na TV fechada. Além de plataformas digitais como Facebook Watch, Star Plus, NOW Online e DirecTV GO.  

Em relação aos confrontos das oitavas de final da Libertadores, as partidas entre Corinthians e Boca Juniors, marcadas para os dias 28 de junho e 5 de julho, às 21h30 (horário de Brasília), serão as únicas exibidas em TV aberta, após o duelo ser escolhido pelo SBT. Já o confronto entre Palmeiras e Cerro Porteño, que será realizado nos dias 29 de junho e 6 de julho, às 19h15, foi o escolhido pela Conmebol TV.  

Único que não terá transmissão televisiva, o embate entre Fortaleza e Estudiantes será exclusivamente do Facebook, sendo transmitido pela plataforma Facebook Watch nos dias 30 de junho e 7 de julho, às 21h30.  

Enquanto os confrontos restantes serão transmitidos pela ESPN e pela plataforma de streaming Star+. O duelo entre Flamengo e Tolima, nos dias 29 de junho e 6 de julho, às 21h30, será transmitido pelos canais da ESPN, na TV fechada, e pelo Star+. Assim como o confronto entre Palmeiras e Cerro Porteño, também realizado nos dia 29 de junho e 6 de julho, mas às 19h15, e as partidas entre Athletico-PR e Libertad, nos dias 28 de junho e 5 de julho, às 19h15.