O Manchester United anunciou que 9,5 milhões de ações foram disponibilizadas para compra pela família Glazer, donos do clube.

As ações, que representam cerca de 8% da propriedade combinada da família Glazer, serão disponibilizadas através da Bolsa de Valores de Nova York e valerão £137,12 milhões (US$185,8 milhões). As ações foram listadas nos nomes de Kevin Glazer e Edward Glazer.

O United disse que não receberia nenhum valor da venda. Espera-se que a oferta seja encerrada na sexta-feira, sujeita às condições habituais de fechamento de mercado.

Após a venda de sua participação de oito por cento no United, os Glazers deterão uma participação combinada de 69% no clube.

O anúncio vem após o Manchester United ter registrado um prejuízo líquido de £92,2 milhões para a temporada passada que terminou em 30 de junho de 2021, tendo em vista que o impacto da pandemia de Covid-19 continuou a se manifestar nos resultados financeiros.

A receita total do clube foi de £494,1 milhões, em comparação com os £509 milhões que o United gerou em 2019-20. No último ano completo a não ser impactado pela crise de saúde, o clube gerou 627,1 milhões de libras.

A receita da rodada foi de apenas £7,1 milhões, já que o clube sentiu o impacto de jogar 33 partidas em casa sem torcida. Este foi um declínio significativo dos £89,8 milhões gerados no ano de 2020, quando a equipe jogou 23 partidas em casa com torcedores presentes e uma partida em casa com portões fechados.

A receita comercial para o ano foi de £232,2 milhões, uma diminuição de £46,8 milhões. Deste valor, a receita de patrocínio foi de £140,2 milhões, uma diminuição de £42,5 milhões (23,3%) em relação ao ano anterior, com o clube culpando o cancelamento da turnê de pré-temporada de 2020-21 relacionada a Covid.

Os Glazers estavam entre os apoiadores do projeto fracassado da Super Liga Européia. Após o colapso do projeto, o co-presidente executivo Joel Glazer prometeu uma “nova era de diálogo e consulta com os torcedores” e disse que iria avançar com as discussões para que os torcedores tivessem algumas ações no clube.

No mês passado, o Borussia Dortmund, outro dos poucos grandes clubes europeus a serem cotados publicamente, anunciou um aumento de capital através da emissão de mais de 18 milhões de novas ações como parte de suas tentativas de neutralizar as perdas acumuladas durante o período da pandemia da Covid-19.