A Copa do Mundo de 2022 no Qatar estima ser assistida por 5 bilhões de pessoas em todo o mundo, superando o recorde de 3,5 bilhões de pessoas que assistiram a edição da Copa do Mundo de 2018 na Rússia. 

O presidente da FIFA, Gianni Infantino, divulgou o número previsto na segunda-feira para a primeira Copa do Mundo no Oriente Médio. A Globo adquiriu os direitos de transmissão no Brasil para os torneios organizados pela FIFA até o final da Copa do Qatar de 2022

A estimativa vem em meio a críticas sobre os abusos dos direitos humanos no país e sobre o tratamento dado aos trabalhadores migrantes. De acordo com o xeque Tamim bin Hamad al-Thani, do Qatar, embora o estado “não seja perfeito”, ele impulsionou reformas e desenvolvimento. As novas regras no país incluem um salário mínimo mais alto e mais proteções para os trabalhadores. 

Outra crítica enfrentada pelo Qatar é sobre os direitos humanos, tendo em vista que a homossexualidade é ilegal no país, e alguns jogadores de futebol estão preocupados com LGBT+ e mulheres que viajam para assistir ao torneio. 

Os organizadores do torneio esclareceram que todos são bem-vindos ao país, mas também advertiram para evitar demonstrações públicas de afeto. 

Expectativas Altas 

O evento está prevendo ser tão assistido pessoalmente quanto nas telas. A partir de abril, a venda de ingressos para a Copa do Mundo de 2022 estava no melhor ritmo desde 2014, mas com o aumento do número vem crescendo a preocupação com as acomodações.  

Entre janeiro e março, a FIFA vendeu mais de 800.000 ingressos, mas o Comitê Supremo do Qatar disse à Associated Press que apenas cerca de 90.000 quartos estarão disponíveis para o público.