A Sport Promotion detinha os direitos de venda de direitos de placas publicitárias fixas para a grande maioria dos clubes desde 2019, mas agora 12 clubes decidiram rescindir o contrato para fechar com a Brax. 

Os 10 clubes que compõem o Grupo Forte Futebol, América-MG, Athletico-PR, Atlético-GO, Avaí, Ceará, Coritiba, Cuiabá, Fortaleza, Goiás e Juventude, além de Atlético-MG e Fluminense, assinaram um acordo de três anos com a Brax. 

O novo acordo de três anos é mais lucrativo financeiramente e mais igualitário em termos de divisão de receita entre os clubes. O contrato com a Sport Promotion havia um valor fixo adicional pago ao Corinthians, Flamengo e Palmeiras. 

Uma declaração da Sport Promotion confirma que ela tinha tomado conhecimento de alguns clubes que questionavam o contrato. A empresa indicou que está analisando as medidas mais apropriadas a serem tomadas em resposta ao rompimento. O Campeonato Brasileiro de 2022 vai começar neste sábado, 9 de abril, com acordos publicitários vendidos pela Sport Promotion já em vigor para a próxima temporada. 

A Brax foi formada por três empresas de marketing esportivo, Esportecom, Market Sport e Printac e já está ativa no mercado do futebol sul-americano. O acordo feito pela Brax promete aos clubes paridade na distribuição das receitas e cobre o custo de rescisão do contrato da Sport Promotion. O acordo também incluiria uma auditoria anual para verificar a receita obtida com os ativos publicitários.