Em uma declaração, a Confederação Sul-Americana de Futebol disse: “A Conmebol e a Globo chegaram a um acordo e decidiram encerrar a arbitragem em andamento na Suíça devido ao encerramento do contrato de direitos da Copa Libertadores de 2019 a 2022. 

“O entendimento reforça o respeito que sempre caracterizou a parceria de longa data entre as duas instituições”. 

Em agosto do ano passado, a Globo cancelou seu acordo para os direitos de televisão por assinatura e de transmissão gratuita no Brasil para a Copa Libertadores. A Globo adquiriu os direitos por quatro temporadas, de 2019 a 2022, mas encerrou o negócio citando dificuldades financeiras causadas pela pandemia da Covid-19. 

Posteriormente, a Conmebol apresentou uma reclamação contra a Globo para recuperar os valores que a entidade alegava ser devidos após o cancelamento. Em março, a Conmebol anunciou que perdeu US$ 43,5 milhões em receitas de direitos de transmissão após a Globo e a DAZN terem “rescindido unilateralmente e surpreendentemente” acordos para os direitos da Copa Libertadores e Copa Sul-Americana no ano passado. 

José Manuel Astigarraga, secretário geral da Conmebol, disse que o órgão conseguiu reduzir o déficit para cerca de US$ 14,45 milhões em seu balanço de 2020, principalmente graças aos US$ 27 milhões de fundos de contingência acumulados no ano anterior. Junto com a mudança da Globo, a plataforma de transmissão DAZN fez o mesmo com seu acordo de direitos de mídia para a Copa Sudamericana, a competição de clubes da segunda divisão do continente. 

A emissora comercial SBT posteriormente adquiriu os direitos da Copa Libertadores no Brasil para o restante de 2020, 2021 e 2022. Entretanto, após não ter sido encontrada uma nova emissora para substituir o DAZN na América Latina, a Conmebol lançou seu próprio canal de televisão por assinatura, a Conmebol TV, para mostrar os jogos da Sudamericana. 

Com o fim de sua disputa legal, a Globo está agora livre para entrar em conversações para transmitir a Libertadores, juntamente com outras competições em oferta no ciclo 2023 a 2026.