Os departamentos de marketing têm se tornado cada vez mais importantes nas estruturas dos clubes de futebol. Eles são responsáveis por agregar novas fontes de receitas e, além disso, se relacionam diretamente com os torcedores. Na manhã de terça-feira (23/04), no segundo dia do evento Somos Futebol 2019 – Semana de Evolução do Futebol Brasileiro, três profissionais da área compartilharam experiências sobre patrocínios e ativações de marketing.

+ Leia também:
Somos Futebol 2019: 1º dia de evento da CBF termina com debate sobre a base

O diretor de Marketing do português Futebol Clube do Porto, Tiago Gouveia; o head da NBA no Brasil, Rodrigo Vicentini; e o gerente de Marketing da Gol, German Carmona, falaram para um auditório lotado na sede da CBF, organizadora do evento, no Rio de Janeiro. Eles trouxeram cases de suas respectivas empresas e falaram de estratégias de marketing dentro do ambiente esportivo.

Executivo do Porto fala sobre a importância da camisa

O painel começou com Tiago Gouveia, que abriu a manhã falando sobre o processo de construção da identidade de imagem do FC Porto, de Portugal. De acordo com o executivo, o planejamento passou, inclusive, pela troca de fornecedor do material esportivo: uma aposta na New Balance, que entrou no lugar da Nike, com quem o clube mantinha contrato havia 14 anos.

“O uniforme é muito mais que um uniforme. É uma identidade. Os nossos lançamentos passaram a durar um mês, com um conjunto de iniciativas, em eventos por diferentes locais da cidade. A cidade está ligada ao clube e vice-versa”, disse Tiago.

NBA como inspiração para o futebol

O head da NBA no Brasil, Rodrigo Vicentini, fez sua palestra com base nos três pilares que marcam a atuação de seu setor: excelência, experiência e inovação.

Ao apresentar vídeos de campanhas de sucesso com parceiros comerciais, Vicentini exemplificou cada um dos três pilares aplicados na comunicação da marca. E afirmou que a NBA se preocupa profundamente com seus fãs.

“Nós fazemos de tudo para o produto ser incrível, não importa onde o fã esteja”, disse o executivo. “Quando a gente une esses três pilares, todos ganham, mas, principalmente, os nossos fãs. Isso é que estamos fazendo aqui no Brasil”, completou.

Parceria entre GOL e Seleção Brasileira

Já German Carmona trouxe para a plateia uma série de vídeos sobre as ativações de marketing que a Gol promoveu em 2018, usando a sua principal parceira, a CBF, durante a Copa do Mundo.

A Gol patrocina a Seleção Brasileira desde 2013, mas, segundo Carmona, a empresa aérea reformulou o conceito de parceria com a CBF a partir de 2017.

De acordo com o executivo, a Gol adotou um novo posicionamento de marca pautado na mensagem do “melhor aproveitamento do tempo”. Para manter seu posicionamento, apresentou seus serviços numa campanha em que poupou o garoto propaganda, o camisa 10 da Seleção Neymar, para que ele pudesse aproveitar seu tempo para se prepara para a Copa do Mundo de 2018.

A campanha, segundo German, foi muito premiada. Assim como outras realizadas junto à Seleção Brasileira e a Copa do Mundo, que fizeram da Gol uma das melhores empresas do ano de 2018 em ativações de patrocínio.