Enquanto discursava no Financial Times Business of Football Summit na quinta-feira, Aleksander Čeferin destacou a estreita relação do órgão do futebol europeu com a FIFA. “Com a FIFA discutimos regularmente, e a Copa do Mundo bienal é um “não” para todos no futebol”, disse ele. 

Čeferin disse que a UEFA ainda está em discussões com o presidente da FIFA, Gianni Infantino, mas está “certo” de que eles chegarão a uma solução em breve. 

 Em 2 de março, o vice-presidente da FIFA, Victor Montagliani, sugeriu uma Copa das Confederações renovada ou uma Liga Mundial das Nações para que equipes de diferentes confederações joguem umas contra as outras. 

Por outro lado, Aleksander Čeferin disse que ele poderia ver os campeões da Copa América enfrentarem os campeões europeus anualmente.  

“Não podemos dizer que o futebol em outros continentes não pode ser desenvolvido, mas devemos estar alinhados, e isso não deve prejudicar as federações europeias e sul-americanas”, continuou Čeferin. 

A FIFA ganhou US$ 6,4 bilhões entre 2017 e 2020, sendo que mais de 70% vindo veio de 2018 – o ano da última Copa do Mundo. Um estudo encomendado pelas ligas nacionais constatou que uma Copa do Mundo a cada dois anos custaria à UEFA e às ligas nacionais um total de US$ 9 bilhões.  

A FIFA relatou um aumento de 187% na receita anual para $766,5 milhões em 2021.