A Fifa, órgão governante do futebol internacional, está considerando mudar sua sede de Zurique para os Estados Unidos, de acordo com o New York Times.

O relatório diz que a Fifa está considerando locais na costa leste e oeste. Fatores como vistos de trabalho e incentivos fiscais também fazem parte do processo de tomada de decisão.

Acredita-se que a mudança para novos escritórios nos Estados Unidos poderia potencialmente impulsionar as operações comerciais e a posição da Fifa no mercado norte-americano, além de permitir que o corpo diretivo se envolvesse mais nos preparativos para a Copa do Mundo de 2026 na América do Norte.

A Fifa abriu recentemente um escritório satélite em Paris, em um movimento que visa descentralizar sua operação na Suíça. O órgão governamental está sediado na Suíça desde 1932 e mudou-se para sua atual sede de US$ 200 milhões em Zurique em 2007.

Opinião: Por quê o plano cínico da Fifa para a Copa do Mundo cheira a interesse próprio

De acordo com o New York Times, a possível mudança para os EUA está sendo enquadrada como uma medida para ajudar a Fifa a se distanciar de sua história de escândalos e corrupção na Suíça. O ex-presidente Sepp Blatter renunciou em 2015, quando ele e vários outros executivos de alto escalão foram presos por alegações de fraude e corrupção em uma operação conjunta EUA-Suíça. A investigação resultou em vários processos legais.

O atual presidente da Fifa, Gianni Infantino, está ansioso para expandir a influência da Fifa e se desfazer de sua imagem corrupta anterior desde que assumiu em 2016. No entanto, o relacionamento de Infantino com Michael Lauber, o ex-procurador-geral da Suíça, está atualmente sob investigação no mercado interno.